Marco Aurélio Rodrigues

Comunicação Codesaima

 

Um projeto elaborado pela CODESAIMA (Companhia de Desenvolvimento de Roraima) e a Caixa Econômica Federal está oferecendo capacitação profissional para moradores do Residencial Vila Jardim, no bairro Cidade Satélite. O Plano de Desenvolvimento Sócio Territorial (PDST), realiza cursos profissionalizantes e palestras para as 2992 famílias residentes do RVJ.

Para a implantação do projeto foi feito um convênio que contou com a parceria do  SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) que formou um grupo de profissionais para desenvolver os núcleos de ensino.

Foi montada uma estrutura na área externa do Vila Jardim com salas de aula e setor administrativo com todas as condições para realização dos 24 cursos ofertados.

As aulas são destinadas exclusivamente para os moradores do Residencial. Para se inscrever é preciso a comprovação de morar no conjunto.

Na quarta-feira, 27 de março, ocorreu o encerramento dos cursos de artesanato e culinária regional.

Na cerimônia, o diretor de Habitação da Codesaima, Cláudio Barbosa de Oliveira, destacou a importância do empreendedorismo para o crescimento pessoal de cada um dos participantes dos cursos como para o Estado, que precisa de iniciativas voltadas para o fortalecimento de sua economia. “É importante buscar o conhecimento para produzir. Ter o desejo de aprender”, disse.

O diretor destacou que a escolha dos 24 cursos levou em conta as demandas do mercado local e que é intenção, tanto da CODESAIMA quanto do GOVERNO do ESTADO, que essas parcerias com a Caixa Econômica e o Senai continuem e se ampliem. Encerrou  incentivando os alunos a não se acomodarem com o que aprenderam nos cursos e que busquem, cada vez mais, o aprimoramento nas áreas que decidiram atuar.

A gerente de Educação Profissional do Senai, Jamile Vasconcelos, disse que o PDST está implantado há um ano e que já atendeu mais de 1.200 moradores do Vila Jardim. Afirmou que o plano, formatado pela CODESAIMA e Caixa,  faz parte de uma política de inclusão social do Minha Casa Minha Vida para aquelas famílias que moravam em situações precárias e tiveram a oportunidade de ir para o RVJ, mudando completamente seu ambiente e maneira de viver.

Jamile destacou o caráter flexível do PDST, onde os alunos podem manifestar suas áreas de interesse. “Esse curso de culinária regional, que estamos concluindo, por exemplo, não fazia parte das opções de aprendizagem, mas foi sugerido pelos moradores”.

Os alunos recebem certificados de aprendizagem, permitindo que tenham mais oportunidade no mercado de trabalho, mas alguns buscam o conhecimento necessário para investir num negócio próprio. A aluna Jactânia Francisca Gomes disse que foi motivada a participar das aulas pela possibilidade de ter um futuro mais promissor. “Meu sonho é fazer um ponto de café da manhã com várias opções de pratos regionais”, comentou. A moradora espera encontrar recursos para a compra de equipamentos e aluguel de um imóvel.