Com a pandemia do novo coronavírus, desde março deste ano, a maioria das atividades econômicas e sociais de todo o País foram paralisadas. A CODESAIMA sofreu esse impacto, mas manteve seu trabalho diário, atendendo as recomendações de cuidados com a saúde dos funcionários e usuários.

Os atendimentos presenciais foram suspensos, foi disponibilizado uma linha telefônica para tratar de assuntos relacionados à diretoria de Habitação e de agendamentos para casos urgentes a ser debatidos com o presidente, Anastase Papoortzis, ou diretores.

Apesar dessas restrições, o trabalho interno na Empresa continuou ativo. Tanto que será possível retomar os projetos plenamente na retomada total do Estado.

Uma dessas ações será a regularização de mais de 3.300 imóveis dos conjuntos habitacionais erguidos pela CODESAIMA entre 1979 e 1982. Serão entregues os documentos de posse a moradores, que serão declarados  proprietários, podendo dar entrada no processo de titulação definitiva.

Esta era uma demanda de mais de 40 anos que o governador Antônio Denarium determinou que fosse solucionada. As equipes técnicas da diretoria de habitação e do corpo jurídico da Empresa mantiveram o andamento dos processos e praticamente tudo está resolvido, e brevemente será  agendada uma data para a entrega dos documentos.

Outras ações que foram destacadas, nesse período, foram os contratos de cessão de uso de propriedades da CODESAIMA que serão utilizadas por entidades particulares. Um prédio de 830 m², localizado no Distrito Industrial de Boa Vista, será ocupado pela ASA (Associação Setorial de Apicultores de Roraima). Um segundo imóvel dessas mesmas dimensões será utilizado pela Coopeixe (Cooperativa de Piscicultores de Roraima), que terá uma estrutura capaz de dinamizar a atividade pesqueira de todo o Estado.

Nesta semana, foi realizada uma reunião do Conselho Administrativo da Empresa, que contou com a participação do governador Antônio Denarium, onde, entre outras deliberações, foi aprovada uma alteração no Estatuto Social da CODESAIMA que permitirá a regularização de imóveis da Empresa, resguardando seu patrimônio e interesses.

Também foi criada uma Diretoria Técnica que agilizará os novos projetos da Companhia a serem implantados ainda neste ano.

Na próxima semana, será colocado em debate e votação o novo Estatuto da Empresa, substituindo o atual que é de 1979. O objetivo é adaptar as funções da CODESAIMA à nova realidade que há no País, uma vez que o Contrato Social da Companhia foi elaborado antes da Constituição Federal de 1988 e da Constituição do Estado de 1991, o que causa problemas para a aplicação de normas que podem ser consideradas juridicamente ilegais.

Outra alteração prevista no novo Estatuto é a mudança do nome da Empresa. Depois de 41 anos, os roraimenses vão chamar sua Companhia de Desenvolvimento por outra denominação. A ideia é destacar as principais funções da CODESAIMA: Habitação e Mineração.

O novo nome ainda não foi escolhido, mas será definido na assembleia do Conselho Administrativo na próxima terça-feira, 11.