O acordo firmado entre o Governador de Roraima, Antonio Denarium e os 88 funcionários reintegrados da CODESAIMA foi sacramentado hoje, 31 de outubro, na sala de reuniões da Empresa.

O presidente da Companhia, Anastase Vaptistis Papoortzis, e o diretor Financeiro, Edécio Marques Junior, receberam uma comissão representando o grupo dos servidores e seus advogados e assinaram a liberação das indenizações e salários dos trabalhadores.

A liberação dos proventos foi antecipada. O acordo entre o Governador Denarium e os servidores, fechado dia 6 de setembro, dava um prazo de 60 dias para a CODESAIMA efetuar o pagamento. Com o empenho de Governador Denarium; do presidente Anastase; do secretário adjunto da Seplan (Secretaria Estadual de Planejamento), Diego Prandino Alves e do secretário estadual da Fazenda, Marco Antônio Alves, foi possível creditar os valores antes da data determinada.

Com isso, os servidores terão suas indenizações e salários depositados em suas contas pessoais nesta sexta-feira, 01 de novembro.

O representante dos trabalhadores, Josimar Frazão, agradeceu ao governador Denarium e ao presidente Anastase a  maneira proativa com que foi resolvida a situação dos trabalhadores. Josimar fez questão de citar a secretária estadual de Educação, Leila Perussolo, por ter recebido esses servidores na Secretaria de Educação. “Ela (Leila) está sendo uma mãe para nós”, afirmou.

O presidente Anastase destacou o compromisso do governador Denarium com os funcionários, cumprindo integralmente o que foi decidido no acordo do dia 6 de setembro e comentou a satisfação de ouvir elogios ao desempenho desses servidores na SEED. Disse ainda que assim que houver uma maior atividade nos setores da CODESAIMA eles poderão retornar à Empresa. “Quando aumentar nossos trabalhos na Habitação contamos com vocês”.

Desde que foi inaugurado, em 2015, o conjunto habitacional Residencial Vila Jardim é beneficiado por ações da CODESAIMA.

A grande maioria dos quase 15.000 moradores dos 2992 apartamentos do conjunto tiveram que passar por uma adaptação, pois esse tipo de moradia não era comum a eles.

A Caixa Econômica Federal, responsável pelo programa Minha Casa Minha Vida, estabeleceu as normas de convivência e equipes da CODESAIMA trataram de orientar os mutuários sobre essas regras determinadas.

Durante os meses de abril e maio deste ano, foi realizado um ciclo de palestras com os 11 condomínios do Vila Jardim para que fossem esclarecidas dúvidas sobre prestação de contas, direitos e deveres dos moradores e outros assuntos referentes ao convívio, manutenção e melhorias no conjunto habitacional. Nestas reuniões, os mutuários puderam falar de suas necessidades diretamente para os funcionários da Empresa que buscaram soluções para essas demandas.

Também foi criado o convênio entre Caixa, CODESAIMA e Senai-RR para a criação e aplicação do PDST (Plano de Desenvolvimento Sócio Territorial) que ofereceu mais de 24 cursos de formação e profissionalizantes exclusivos para os moradores do RVJ. Participaram deste projeto mais de 1.200 pessoas em um ano de execução.

Outra ação da CODESAIMA foi a doação, em agosto deste ano, de equipamentos para concluintes do PDST. Os alunos participaram de um sorteio e os agraciados receberam materiais de cabeleireiros, para lanchonetes, carrinhos para churrasquinhos, entre outras ferramentas necessárias para suas atividades comerciais.

Neste mesmo evento de entrega de equipamentos, houve o recebimento de mais de 100 instrumentos musicais como violinos, violoncelos, teclados, flauta, que estarão à disposição para a criação de cursos de Educação Musical para jovens e crianças.

A CODESAIMA mantém uma sala, no espaço do Senai-RR, para atendimento aos moradores do residencial. Neste local, os funcionários da Empresa auxiliam os moradores nas mais diversas situações, orientando da melhor forma para solucionar seus problemas.

Um levantamento da situação de ocupação do Vila jardim também é feito por equipes da CODESAIMA. Este trabalho faz parte de um convênio com a CEF para que sejam identificadas situações irregulares como aluguel, venda, abandono ou cessão de uso dos apartamentos. Todas essas ocorrências são ilegais e estão previstas como passíveis de cancelamento dos contratos assinados pelos mutuários.

Os funcionários da Companhia fazem visitas diárias aos moradores, inclusive no horário da noite e as infrações são comunicadas à Caixa Econômica que é a responsável por tomar as medidas cabíveis para esses fatos.    

O evento de 40 anos foi na sede da Empresa

 

Na quinta-feira, 03, na sede da CODESAIMA (Companhia de Desenvolvimento de Roraima) foi realizada a festa de 40 anos da Empresa.

Compareceram ao evento, representando o governador Antônio Denarium, o Cap. Tárcio Alexandre Pimentel, da Casa Civil ; a prefeita de Caracaraí, Socorro Guerra; o Diretor Regional do Senai-RR, Arnaldo Mendes de Souza Cruz o presidente da Caer, James Serrador; o representante do Conselho das Cidades, Ricardo Mattos, e o representante da Omer (Organização dos Ministros Evangélicos de Roraima), pastor Rômulo.

O presidente, Anastase Vaptistis Papoortzis, agradeceu o apoio do governador Antônio Denarium, e disse que escolheu ser presidente da CODESAIMA porque acredita que o Estado pode melhorar e destacou o que fez nesses sete meses como diretor presidente. “Nós conseguimos nos inserir na ABC (Associação Brasileira de Cohabs) e no Fórum Nacional dos Secretários Estaduais de Habitação. Isso nos trouxe conhecimento com pessoas que constroem habitações no Brasil inteiro”, comentou.

A proposta do presidente é transformar a Codesaima em uma Cohab (Companhia de Habitação). “São Paulo, Rio, Mato Grosso, as cidades desses lugares têm uma Cohab. Em Roraima temos a CODESAIMA. Nós vamos construir casas populares”, revelou.

Para iniciar esses projetos, Anastase foi à Brasília (DF) buscar recursos através de emendas parlamentares. Além de novas construções, ele deseja concluir a regularização de moradias que estão há mais de 30 anos em nome da CODESAIMA, mas na posse de mutuários. “ Isso causa uma instabilidade financeira nas famílias, que não pode negociar seus imóveis”, disse.

Anastase falou que foi feita uma parceria com o 6º BEC ( Batalhão de Engenharia e Construção) para a primeira fase das regularização de imóveis. A unidade do Exército irá disponibilizar máquinas e profissionais para fazer as medições dessas áreas que estão espalhadas por Boa Vista.

Vaptistis também relatou a visita que fez ao Ministério das Minas e Energia. “Fizemos um acordo de parceria onde o MME irá disponibilizar todo o seu acervo técnico e de pessoal para fazer pesquisas minerais em nossas áreas registradas”. Esse trabalho necessita da construção de um laboratório de pesquisa e o Ministério não dispõe de verba para isso, mas o presidente anunciou que o deputado federal Aroldo Cathedral (PSD-RR) garantiu recursos para essa obra. “Esse laboratório não servirá só para os nossos registros minerais, mas pra outros mineradores de Roraima,” afirmou.

No evento também foi assinado um acordo de parceria entre a CODESAIMA e a prefeita de Caracaraí, Socorro Guerra, para a regularização de imóveis da Empresa naquele município. Nesta sexta-feira, 04, as equipes de trabalho da Companhia e da prefeitura de Caracaraí irão se reunir para definir os detalhes desta ação que já começa na próxima quarta-feira.

Para concluir, Anastase fez um importante anúncio.” É com grande satisfação que os deputados federais nos comunicaram que a lei que permitirá a mineração em terras indígenas está para ser aprovada até o dia 30 deste mês”, disse. Ele destacou que as demarcações foram feitas de modo a aglutinar as áreas que possuem minérios. “Com essa nova legislação estaremos desfazendo o que foi feito de ruim para o Estado. Estaremos desta forma alavancando o Estado de Roraima”, concluiu.

 

 

   

Anastase faz parte do conselho fiscal da ABC

Na próxima quinta-feira, 03 de outubro, quando completar 40 anos, a CODESAIMA iniciará uma nova fase da sua história. O presidente, Anastase Vaptistis Papoortzis já anunciou que a Empresa de economia mista irá atuar nas áreas de mineração e habitação.

Desde sua criação, em 1979, a Empresa tem uma importante participação no setor habitacional. O primeiro conjunto habitacional erguido, em Boa Vista, foi o São Vicente, neste mesmo ano.

Então, seguiram-se a construção de outros conjuntos totalizando 23, em Boa Vista, Caracaraí e Mucajaí, com 4565 residências. Na época, a CODESAIMA participava diretamente da construção desses imóveis. As obras eram financiadas pelo BNH (Banco Nacional de Habitação).

Em 2009, a Empresa passou ser a representante do Estado no programa Minha Casa Minha Vida, do Governo Federal. Em parceria com a Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades, atuava como agente financeiro e no processo de seleção dos beneficiários. Nessa nova fase foram mais de 4.500 casas e apartamentos entregues na Capital.

Com essa experiência, é natural que o foco da Empresa esteja voltado para essa atividade. “Nosso Estado é um dos poucos que ainda não tem uma COHAB (Companhia de Habitação). Vamos transformar a CODESAIMA na COHAB de Roraima”, disse o presidente.

Além da vocação da CODESAIMA para atuar nessa área, Anastase também deu um importante passo para a realização de novos projetos habitacionais. No dia 14 de julho, em São Paulo (SP), ele foi nomeado 2° Conselheiro do Conselho Fiscal da Diretoria da ABC (Associação Brasileira das COHABs e Agentes Públicos de Habitação) e membro da Diretoria Nacional de Habitação, em pleito que escolheu a nova Diretoria do FNSHDU (Fórum Nacional de Secretários de Habitação e Desenvolvimento Urbano).

A ABC é uma entidade nacional que apoia e articula os setores que promovem a habitação de interesse social nos Estados e Municípios do Brasil. O principal objetivo dessa articulação é enfrentar o grande déficit habitacional que atinge principalmente a população de baixa renda.

 

A identificação dessa entidade com a CODESAIMA é imediata porque a ABC tem como meta incentivar a existência de um órgão da administração indireta que administre o setor da habitação nos Estados e Municípios, facilitando o sucesso da implantação de políticas públicas para esse setor. A associação trata com ênfase especial as companhias, autarquias e agências habitacionais.

  

   

O presidente da CODESAIMA, Anastase Vaptistis Papoortzis, está em Brasília (DF) articulando apoio de autoridades para os novos projetos da CODESAIMA.

Na próxima quinta-feira, 03 de outubro, a Empresa completa 40 anos e entrará numa nova fase onde o enfoque maior será atuar nos setores de habitação e mineração.

Em vista disso, Anastase está apresentando a parlamentares e autoridades as propostas para desenvolver planos voltados para estes fins e que necessitarão de recursos.

Na quarta-feira, 11, esteve reunido com o deputado federal Hiran Gonçalves (PP-RR); com o líder do Partido Progressista, deputado federal Arthur Lira (AL); com o ex-ministro da Saúde, deputado federal Ricardo Barros (PP-PR); o presidente da Comissão de Seguridade Social e Família, deputado federal Antônio Brito (PSD-BA) e no fim da tarde esteve com o senador Chico Rodrigues (DEM-RR).

A mineração é a atividade mais promissora das novas diretrizes da CODESAIMA, que possui 29 áreas para mineração localizadas em áreas indígenas.

Para iniciar a exploração é necessária uma lei regularizando-a. A participação dos parlamentares de Roraima em torno desta questão é fundamental para que a permissão da mineração seja concedida o mais rápido possível, melhorando a situação financeira da empresa e do Estado.

Segundo o que foi publicado na imprensa, o governo federal pretende enviar ainda neste mês de setembro ao Congresso Nacional o projeto de lei sobre a exploração de recursos minerais em áreas indígenas. Essa informação foi dada na terça-feira, 24, pelo secretário de mineração do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal.

Segundo ele, o critério de compensação para as tribos indígenas ainda está sendo definido. Entre as possibilidades, o governo avalia a fixação de royalties sobre a exploração da riqueza e participação nos lucros, entre outras propostas.

Resolvido este impasse, a CODESAIMA terá que se estruturar para poder investir em pesquisas, projetos e em contratação de pessoas especializadas nesta área.

Apesar da Mineração constar no estatuto da empresa desde sua criação, em 1979, só foi oficializada como diretoria em 2010, o que mostra que a Companhia precisará adquirir experiência nesse setor altamente competitivo. “Temos que ter muita atenção no que vamos fazer nesta área”, disse Vaptistis, lembrando que é necessário haver projetos bem estruturados para que a CODESAIMA e o Estado se beneficiem do imenso potencial das minas.

A preocupação do presidente se justifica porque os registros de áreas da CODESAIMA já foram bem maiores e a posse desse patrimônio foi se perdendo por más gestões da CODESAIMA. Há um grande esforço para manter essas 29 restantes, mas a estimativa é que essas sejam o suficiente para mudar de patamar financeiro a Empresa e o Estado .